dicas

inspiradas na cartilha do Bike Anjo

manutenção preventiva

Antes de sair, confira se os pneus, freios e corrente estão em ordem. Essa é uma rotina simples, mas que pode evitar paradas indesejadas no caminho. Além disso, revisões regulares podem prevenir incidentes e aumentar a durabilidade da bicicleta.

foco na segurança

Alguns equipamentos podem tornar sua pedalada mais segura, como o capacete e as luvas (principalmente no uso esportivo). Lembre-se, ainda, de tomar cuidado com saias, cadarços e a barra direita da calça – a sua corrente agradece.

antes da chuva

Nem todas as cidades brasileiras têm uma chuva tão pontual quanto as de Belém. Por isso, por precaução, vale levar uma capa de chuva e/ou roupa extra. Se a chuva apertar, considere esperar um pouco: o excesso 
de água reduz a visibilidade e a aderência dos pneus e freios.

hidratação, alimentação e protetor solar

Pedalar pode ser tão agradável que, às vezes, quase esquecemos que é uma atividade física. Procure alimentar-se bem, proteger-se do sol e beber água. Algumas bicicletas até já possuem furos no quadro para a instalação de um porta-garrafas.

lembre-se: você não é um carro

Na verdade, ninguém é. Mas vale o aviso para não entrar no modo automático de trajetos, que tende a buscar vias expressas e mais conhecidas. Cogite rotas alternativas, com menos tráfego, menor velocidade na via e inclinações mais amigáveis.

a vivacidade das ruas

Já reparou como as ruas mudam ao longo do dia? Elas podem ser mais ou menos usadas, com picos de velocidade ou lentidão e mesmo mudar por aspectos como iluminação. Vale observar esses pontos para escolher rotas mais prazerosas e seguras em cada situação.

seja visível

É ainda mais importante se fazer notar ao pedalar de noite ou em dias de chuva. Para isso, iluminações traseiras e dianteiras são indicadas. Também é possível usar fitas e materiais que refletem a luz na bicicleta, roupas e acessórios.

e previsível

Comunicar-se bem no trânsito ajuda a tornar os deslocamentos mais seguros. Utilize seus braços para sinalizar sempre que for fazer uma conversão, mudar de faixa ou seguir em frente em um cruzamento mais movimentado.

respeite as regras de trânsito

Como os demais veículos, a bicicleta deve ser usada no sentido da via e respeitando a sinalização de trânsito. Pedalar na contramão ou desrespeitar semáforos coloca em risco tanto quem está na bicicleta, quanto motoristas e pedestres ao redor.

a faixa também é sua

É recomendável ocupar, no mínimo, um terço da faixa. Quando se faz isso, os veículos que querem ultrapassar precisam mudar de faixa, reduzindo o risco de batidas ou quedas. O cuidado precisa ser redobrado na área das curvas, evitando as chamadas “fechadas”.

pedestre tem preferência

Antes de tudo, a vida e o respeito. Dê a preferência em travessias. Também vale pensar que pedestres podem sair da calçada para ultrapassar obstáculos ou mesmo por distração. Por isso, evite pedalar rente à guia e mantenha a atenção em regiões mais movimentadas.

aprenda com outras experiências

As dicas foram inspiradas na cartilha do Bike Anjo. Pensando em adotar a bicicleta como um meio de transporte? O projeto Bike Anjo traz muitas orientações e dicas, sendo possível até encontrar alguém para te ajudar na sua cidade. Saiba mais: www.bikeanjo.org

manutenção preventiva

Antes de sair, confira se os pneus, freios e corrente estão em ordem. Essa é uma rotina simples, mas que pode evitar paradas indesejadas no caminho. Além disso, revisões regulares podem prevenir incidentes e aumentar a durabilidade da bicicleta.

foco na segurança

Alguns equipamentos podem tornar sua pedalada mais segura, como o capacete e as luvas (principalmente no uso esportivo). Lembre-se, ainda, de tomar cuidado com saias, cadarços e a barra direita da calça – a sua corrente agradece.

antes da chuva

Nem todas as cidades brasileiras têm uma chuva tão pontual quanto as de Belém. Por isso, por precaução, vale levar uma capa de chuva e/ou roupa extra. Se a chuva apertar, considere esperar um pouco: o excesso 
de água reduz a visibilidade e a aderência dos pneus e freios.

hidratação, alimentação e protetor solar

Pedalar pode ser tão agradável que, às vezes, quase esquecemos que é uma atividade física. Procure alimentar-se bem, proteger-se do sol e beber água. Algumas bicicletas até já possuem furos no quadro para a instalação de um porta-garrafas.

lembre-se: você não é um carro

Na verdade, ninguém é. Mas vale o aviso para não entrar no modo automático de trajetos, que tende a buscar vias expressas e mais conhecidas. Cogite rotas alternativas, com menos tráfego, menor velocidade na via e inclinações mais amigáveis.

a vivacidade das ruas

Já reparou como as ruas mudam ao longo do dia? Elas podem ser mais ou menos usadas, com picos de velocidade ou lentidão e mesmo mudar por aspectos como iluminação. Vale observar esses pontos para escolher rotas mais prazerosas e seguras em cada situação.

seja visível

É ainda mais importante se fazer notar ao pedalar de noite ou em dias de chuva. Para isso, iluminações traseiras e dianteiras são indicadas. Também é possível usar fitas e materiais que refletem a luz na bicicleta, roupas e acessórios.

e previsível

Comunicar-se bem no trânsito ajuda a tornar os deslocamentos mais seguros. Utilize seus braços para sinalizar sempre que for fazer uma conversão, mudar de faixa ou seguir em frente em um cruzamento mais movimentado.

respeite as regras de trânsito

Como os demais veículos, a bicicleta deve ser usada no sentido da via e respeitando a sinalização de trânsito. Pedalar na contramão ou desrespeitar semáforos coloca em risco tanto quem está na bicicleta, quanto motoristas e pedestres ao redor.

a faixa também é sua

É recomendável ocupar, no mínimo, um terço da faixa. Quando se faz isso, os veículos que querem ultrapassar precisam mudar de faixa, reduzindo o risco de batidas ou quedas. O cuidado precisa ser redobrado na área das curvas, evitando as chamadas “fechadas”.

pedestre tem preferência

Antes de tudo, a vida e o respeito. Dê a preferência em travessias. Também vale pensar que pedestres podem sair da calçada para ultrapassar obstáculos ou mesmo por distração. Por isso, evite pedalar rente à guia e mantenha a atenção em regiões mais movimentadas.

aprenda com outras experiências

As dicas foram inspiradas na cartilha do Bike Anjo. Pensando em adotar a bicicleta como um meio de transporte? O projeto Bike Anjo traz muitas orientações e dicas, sendo possível até encontrar alguém para te ajudar na sua cidade. Saiba mais: www.bikeanjo.org